TTF Brasil - Notícias

Notícias de parceiros

  • Instituto Justiça Fiscal

    Para 79% da população, o Estado tem o dever de reduzir as desigualdades

    Pesquisa da Oxfam Brasil [Leia Mais]

  • Instituto Justiça Fiscal

    A Injustiça Fiscal da Política de Austeridade

    Austeridade é política de corte para satisfazer o mercado financeiro. Entrevista com economista Marcelo Milan. [Leia Mais]

  • Outras Palavras

    Dowbor: como as corporações cercam a democracia

    Como os chacais desafiam o funcionamento das instituições políticas e jurídica em busca de ganhos fartos. [Leia Mais]

  • Instituto Justiça Fiscal

    Despesas da Copa do Mundo

    Ministério Público do Rio Grande do Sul requer que Fifa e Internacional devolvam dinheiro gasto com estruturas temporárias da Cop [Leia Mais]

Arquivos de Notícia

Últimas notícias

  • 19.08.2016 - Gestos promove tuitaço por democracia econômica e em defesa do SUS [Leia Mais]

  • 04.08.2016 - Devo não nego, pago quando puder [Leia Mais]

  • 15.07.2016 - Gestos encaminha pedido de audiência pública para debater TTF no Congresso Nacional [Leia Mais]

  • 05.07.2016 - Projeto Robin Hood quer reduzir desigualdades [Leia Mais]

  • 04.07.2016 - A crise do capitalismo financeiro vai ao cinema [Leia Mais]

  • 22.06.2016 - Mastigando o Economês: Meta Fiscal e Dívida Pública [Leia Mais]

  • 06.06.2016 - Educação Política e Econômica, eis a nossa proposta! [Leia Mais]

  • 16.05.2016 - A Consistência dos Inconsistentes [Leia Mais]

  • 13.05.2016 - Os Panama Papers e a necessidade de monitorar o fluxo de capitais [Leia Mais]

  • 11.05.2016 - Os efeitos positivos dos tributos sobre transações financeiras (TTF) no Brasil [Leia Mais]

  • 03.05.2016 - IOF para compra de moeda estrangeira sobe de 0,38% para 1,10% [Leia Mais]

  • 02.05.2016 - Novo Marco Regulatório das ONGs assinado pela Presidenta Dilma é debatido no Recife [Leia Mais]

  • 20.04.2016 - TIRADENTES, PIONEIRO NA LUTA CONTRA OS IMPOSTOS [Leia Mais]

  • 14.04.2016 - Artigo - IOF: o que é e o que pode ser? [Leia Mais]

  • 29.03.2016 - Combater a sonegação também é fazer justiça fiscal [Leia Mais]

  • 28.03.2016 - Democracia e Direitos para uma Política Madura [Leia Mais]

  • 11.03.2016 - JUSTIÇA FISCAL E O LUCRO DOS BANCOS [Leia Mais]

  • 01.03.2016 - Com animação fica mais fácil de entender [Leia Mais]

  • 24.07.2015 - Terceira Conferência do Financiamento para o Desenvolvimento Desaponta e perde Ambição [Leia Mais]

Educação Política e Econômica, eis a nossa proposta!

Uma coluna com artigos que contribuam para o entendimento da economia política no Brasil.

"A Liberdade armada com o cetro da Razão derrota a Ignorância e o Fanatismo." Gravura de Simon Louis Boizot (1793).
......

Esta é minha primeira contribuição para o TTF Brasil, um espaço cujo objetivo primordial é trazer uma base conceitual que nos permita digerir, discutir, criticar, analisar e agir em relação às notícias sobre economia, bem como compreender o alcance e as implicações das decisões em política econômica. Preciso dizer que este espaço é, para mim, uma oportunidade de levar adiante um projeto antigo, que acumulava poeira em algum canto recôndito de minha mente até que eu pudesse dedicar-me a ele.

Há uma vasta literatura, ou mais até do que uma vasta literatura, há um senso comum de que vivemos uma era da informação. Uma era em que somos bombardeados por notícias, estudos, opiniões de fontes diversas, mentes diversas, partes diversas. Uma era em que não se possui tempo para fruir um texto sem que se sinta o impulso irresistível de criticá-lo antes mesmo de compreendê-lo. Uma era em que a informação se tornou algo mais que subsídio para a produção do conhecimento: passou a confundir-se com o próprio conhecimento e tornou-se capital em um mundo em que é cada vez mais constrangedora a humildade do "não sei".

Todos querem opinar, todos querem ser ouvidos. Poucos querem ouvir. As redes sociais trouxeram consigo uma maior velocidade na difusão das informações e, ao mesmo tempo em que nos tornou leitores de cinco linhas e manchetes, nos encorajou a tornarmo-nos críticos da sociedade. Somos metralhados por pontos de vista e ora ficamos tentados a seguir, ora a retrucar. E, nesse novo tabuleiro onde mais uma vez se combate pela verdade (ou pela posse dela), é necessária uma pausa para um questionamento legítimo: o quanto sabemos sobre aquilo que a sociedade cada vez mais nos impele a opinar com celeridade?

Vivemos um cenário de crise econômica e política, há um debate nacional ora mais ideológico, ora mais classista, ora até mais preconceituoso. Se partirmos do pressuposto de que se há de tolerar a coexistência de diferentes visões de mundo, do Estado e da sociedade, como podemos avançar em um diálogo que nos conduza a debater nossos problemas com mais técnica e menos ideologia? Eis o desafio aqui proposto.

Formar opinião sem jogar limpo quanto à base conceitual que subjaz a cada posicionamento tem sido um lamentável desserviço prestado por grande parte da mídia brasileira, seja ela favorável ou contrária ao governo. Noticiar os problemas e justificá-los apenas ideologicamente só dá ao grande público as opções de seguir, reproduzir e entrar em um debate muitas vezes fratricida como tem acontecido desde a última campanha eleitoral.

Nosso objetivo é jogar com todas as cartas abertas e apresentar conteúdo que permita mais do que argumentar contra pessoas que possuam uma orientação política diferente, refletir sobre a raiz dos problemas e, como cidadão, propor, debater, cobrar soluções.

Além disso, queremos que você entenda o que está em jogo e o que muda na sua vida em cada dinâmica política ou econômica. Se participação política é um dos elementos estruturantes da nossa ideia de democracia, a educação política é fundamental para otimizar essa participação. E, mais do que nunca, a participação e a educação política têm andado de braços dados com o entendimento sobre o que acontece na economia.

Quantas vezes abrimos o jornal e deparamo-nos com uma série de termos, recorrentes, mas nem por isso menos herméticos? Superávit primário, meta fiscal, centro da meta de inflação, dívida pública bruta. Imaginamos o quanto tudo isso nos diz respeito, sabemos o quanto somos afetados por um mau momento na economia embora nem sempre tenhamos clareza sobre todas essas palavras e sua repercussão em nossa vida cotidiana. Nesse contexto em que todos vemo-nos impelidos a ter opinião sobre política e economia, e desejamos ao menos saber projetar nossa situação futura a partir das informações que temos, é fundamental saber ler, entender e desenvolver filtros críticos para a informação que encontramos em toda parte.

É a essa demanda e a esse contexto que a seção ‘Mastigando o Economês’ procura oferecer uma contrapartida. A cada semana, procurarei esclarecer uma dessas palavras mágicas, que pululam nos noticiários, mas que ficam obscurecidas ora pelo tecnicismo presente na linguagem de algumas publicações, ora pela dificuldade dos veículos em serem satisfatoriamente didáticos. Juntamente com a apresentação dos conceitos, tentarei mostrar que implicações cada um tem em nossa vida cotidiana e o que significam diferentes notícias relacionadas a eles.

Espero que você encontre aqui um espaço de aprendizagem e um suporte para estabelecer a sua própria reflexão sobre a nossa realidade econômica.

.........

Por Arthur de Bulhões, historiador, doutorando em Filosofia, pesquisador em diplomacia econômica e cultural. Também atua como docente e consultor em gestão escolar e relações governamentais.



Comentar notícia Criatividade  Solução  Economia  Populações  Desigualdade  Economia global  Objetivos Desenvolvimento do Milênio  Sistema tributário  Reforma Tributária  imposto  sonegação  

A campanha pelas TTF demanda uma taxa sobre as transações financeiras internacionais – mercados de câmbio, ações e derivativos. Com alíquotas menores que 1%, elas incidirão sobre um volume astronômico de recursos pois esses mercados giram trilhões de dólares por dia.

http://www.outraspalavras.net